Para quem tem animais de estimação na família, viajar pode ser um grande dilema. A dúvida é o que fazer com eles durante a viagem: deixá-los em casa sob o cuidado de outra pessoa, levá-los para um hotel especializado no cuidado de animais, ou levá-los junto na viagem. Ao contrário do que alguns pensam, a opção de viajar com seu pet não é uma tarefa tão complicada.

Há leis específicas para o transporte dos animais de estimação em carros, ônibus e aviões. O cumprimento delas assegura a segurança e o conforto dos animais e passageiros. Veja a seguir dicas e procedimentos legais para você planejar sua viagem com seu amigo:

O transporte de animais no carro merece atenção especial dos motoristas, pois este deve seguir as regras do Código de Trânsito Brasileiro para garantir a segurança de todos os passageiros. Segundo o CTB, artigo 252, resulta em infração o ato de dirigir o veículo transportando animais à sua esquerda ou entre os braços e pernas. Portanto, o correto é transportá-los em um caixa de transporte específica para esse uso, ou uma gaiola dependendo da espécie. Viajar com os animais soltos, no colo ou nas partes externas do veículo é contra a lei, resultando na perda de pontos na carteira e multas.

Na viagem de avião, é preciso seguir as normas da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil). Conforme essas normas, o transporte do animal será cobrado à parte (consulte os valores e regras com a companhia aérea de sua viagem, através dos sites, atendimento online ou telefônico) e a reserva de passagem deve ser feita com antecedência, pois o número de animais transportados num voo costuma ser limitado.  É importante saber se raça do seu pet é permitida no avião, pois por questões de seguranças existem raças não permitidas para transporte. A documentação também deve estar conforme as normas da ANAC e companhias aéreas.

Em voos nacionais é preciso apresentar carteira de vacinação e atestado de saúde do animal. Nas viagens internacionais, você deve levá-lo para uma consulta com um veterinário do Ministério da Agricultura, Pecuniária e Abastecimento. Não esqueça de consultar as regras sobre transporte animal do local de destino para não ter problemas.

Confira os regulamentos das principais companhias aéreas brasileiras nos links:

Avianca

Azul

 Gol

Tam

Para transporte rodoviário, o dono deve possuir um atestado que comprove a boa saúde do animal, esse atestado deve ser emitido no máximo 15 dias antes da viagem. Em cada ônibus é permitido somente 2 animais por viagem, e a permissão vale apenas para pequeno porte (até 10 quilos). Consulte os regulamentos do seu estado e da viação rodoviária para saber valores e procedimentos.

Em todos os casos, o ideal é familiarizar o animal com a caixa transportadora antes da viagem. A dica é colocar o pet durante alguns dias na caixa junto com brinquedos, acessórios favoritos, água e ração, assim ele entenderá que o local é seguro. Cubra a caixa com tapetes higiênicos para garantir o conforto e higiene do bicho durante o trajeto. Se o transporte for de carro, faça paradas em média a cada duas ou três horas, se for rodoviário, não deixe de descer nas paradas. Além disso, seja cuidadoso com a alimentação antes e durante o percurso, evite exagerar na quantidade de alimentos para não gerar desconforto no animal.

Experimente fazer uma viagem acompanhado de seu animalzinho, vocês poderão viver momentos inesquecíveis.